Filha da Pauta

Oi, eu sou a Tábata Romero. Além de não ser famosa, moro em Mariana – interior do interior do interior de Minas Gerais, estudo jornalismo na UFOP e tenho bom humor :) (só às vezes, confesso). E esse blog existe pra tudo, tudo mesmo o que acontece (e que eu queira postar aqui hehe)

De alecrim a vida é feita 20/01/2014

Filed under: assuntos diversos — tabataaa @ 21:28

Imagem

 

Stop Motion – de quadro a quadro 02/12/2009

É provável que você já tenha ouvido falar, e mais provável ainda que você já tenha visto alguma animação feita com a técnica chamada Stop Motion. Se você, como um espírito incansável de criança, viu “A Fuga das Galinhas” ou “Wallace e Gromit” ou ainda “O Estranho Mundo de Jack”, já está familiarizado com o assunto.

Stop Motion é uma técnica em que o animador trabalha fotografando objetos, fotograma por fotograma, quadro a quadro, e que, quando passados rapidamente, dão a ilusão de movimento.

Na verdade, essa técnica surgiu juntamente com o cinema e foi mais trabalhada quando começaram a surgir as primeiras animações – como é o caso do longa da Disney “Branca de Neve” (1937). Eu me lembro, quando pequenina, que no final da exibição filme + créditos da fita VHS, havia um making off da produção, da montagem quadro a quadro e da escolha da trilha sonora.

Pra matar a saudade, consegui encontrar esse making off no Youtube:


Bom, hoje, com os artifícios high tech que vemos por aí, as animações são digitalizadas, tudo bonitinho, tudo parecendo de verdade. Mas, sempre existem (e ainda bem que existem) os queridos e criativos inovadores. Tim Burton é um deles. Depois da produção do longa “O Estranho Mundo de Jack” (1993), ainda dirigiu “A Noiva Cadáver” (2005). Ambos com o uso de bonecos e cenários reais, quadro a quadro. Imaginem o trabalhão!

Na internet a fora também encontramos provas que o futuro do Stop Motion é brilhante e que não morrerá com o avanço da computação gráfica. A técnica é também utilizada para construção de videoclipes, curtas, propagandas e outros trabalhos audiovisuais que necessitem de impacto e um toque de magia na concretização.

Recentemente conheci um videoclipe que já vi, vi de novo, mais uma vez e viciei! Uma coisa linda. Um trabalho artístico de alto padrão e criatividade. O músico é Oren Lavie, israelense, que é também diretor do videoclipe.  Oren Lavie já foi diretor e roteirista e hoje decidiu (para nossa sorte!) compor e cantar. O artista já teve suas músicas carimbadas na trilha sonora do filme “As Crônicas de Nárnia”, mas ficou mais conhecido mesmo através desse clipe, lançado em 2009.

Abaixo:

Um amigo meu me enviou via twitter (@SimiaoCastro) uma produção graciosa e super bem elaborada. Acredito que foram dias e dias de muito trabalho para concretização desse vídeo. É uma propaganda da marca  Olympus, de câmeras fotográficas. Para essa produção, foram tiradas 60.000 fotos, reveladas 9.600 e, para a organização em quadro a quadro, mais 1.800 fotografadas novamente. Um abuso da capacidade criadora! haha

Mas é um vídeo encantador!

Abaixo temos mais três exemplos muito bem trabalhados. O primeiro é uma propaganda da Ebay, que imita o layout do site com desenhos em folha de papel. O segundo é um projeto do Colégio de Arte e Design e Savannah, todo dirigido por japoneses, que utiliza como base a colagem de Post-It formando desenhos. Já o terceiro é um jogo humano de tétris muito muito inovador! rs

Bom, fico por aqui!

E vou procurar postar mais, juro! haha

 

Caos aéreo, caos interno. 08/09/2009

Saindo um pouco do ramo noticioso (pero no mucho), meu dia hoje foi um transtorno. Em pé as 6h43 da manhã, depois de ter cochilado às 2h40 (em virtude de arrumação de malas e tal), lá estava a senhora ansiedade com um sorriso nada falso no rosto. Dificilmente me veriam tão contente em pleno período madrugal.

Ok, zip veste roupa, tchof tchof escova o dente, maquiagem básica e go go go estamos atrasadas. De dentro do carro (uma bela fiorino institucional da Dupox), que céu cinza! “A Mariana Godoy me enganou! Disse que ia fazer sol hoje” – coitado de quem acreditou.

Depois de alguns minutos na BR 116 e outros sorrisos de bom dia para todos da Dupox, por que não começar a chover? As telhas de alumínio vibram ensurdecidamente. Meu coração junto.

Passa-se uma hora. Uma hora e meia. Duas. Pronto, 10h20 a gente sai. E a precipitação ácida continua em vigor assíduo e caótico. De carona com o Cláudio, já que a bela fiorino institucional não curte muito dias chuvosos. Nada de enxentes, nem trânsito lento. Por incrível que pareça, chegamos a Congonhas em uma hora.

Check-in, despacho de malas (poucas para uma família, mas muitas para quem viaja sozinha), fome e sanduíche natural de 10 reais (complicado). Tchau mãe, tchau Cláudio. O vôo deve atrasar um pouco, mas eu vou ficar aqui mesmo.

Duty Free daqui, duty free dalí, loja de doces, o melhor chocolate do mundo, revistas.

13h23 – hora de ir pra sala de embarque.

Só eu não tinha me tocado do caos aéreo que tinha se instaurado lá né?

Moça, meu vôo é as 13h53, posso ir pra sala de embarque? Querida, se seu vôo sair hoje, vai atrasar muito. O das 6h10 ainda nem saiu.

O QUEEEE? (agora pensa numa louca se descabelando, fumando maconha compulsivamente, bebendo whisky falsificado e babando. Ok, essa não sou eu. Pensa então numa boca aberta, paralisada por 5 segundos, olhos cheios d’água e vontade louca de berrar? Sim sim, em cheio).

Gente, o caos aéreo se transformou em caos interno. Sabe quando passa aquela cena desagradável das pessoas dormindo no chão, cabaninhas, acampamentos, churrasquinhos e coca-cola 2 litros? Ai deus meu. Sabia que essa passagem barata ia dar furada.

Moça, o que eu posso fazer?

Querida (faz parte do vocabulário cativo delas o ‘querida’), você pode remarcar sua passagem pra amanhã ou depois sem cobranças extras.

Ok. E QUE FILA ESSA DA REMARCAÇÃO, HEIN? Nossa… depois de uma hora na fila a moça do guichê me alertou a possibilidade de mais 2 horas na fila da bagagem despachada.

Graças que minha bagagem era um pouco autêntica demais (um saco de edredom e uma mochila preta e rosa) e por sorte demorou só meia horinha.

Taxi (18 reais), metrô e ônibus. E nenhuma alma boa nessa pequenina São Paulo para me ajudar com as malas. 2 mochilas nada leves (uma em cada ombro) e um saco de 1 metro cúbico de volume nada leve nas mãos.

O caos tabatal – ingênua eu pensar que seria tão fácil sair de São Paulo em dia de chuva.

 

O preço de uma pia 28/08/2009

Filed under: acredite se quiser — tabataaa @ 13:07
Tags: , , , , , ,

Os bandidos estão cada vez mais inovadores. E aqui nas cidades de Ouro Preto e Mariana (onde tudo pode, de fato, acontecer), essa inovação é ainda mais potencializada.

Como se não bastasse, além de causarem transtornos muitas vezes irreparáveis e desconfortos ao furtar objetos de valor e de uso pessoal, um curioso assaltante de Ouro Preto teria levado da residência de um senhor a pia da cozinha.

Renan Muller dos Santos, 18 anos, arrombou uma residência da Rua dos Inconfidentes, na Barra em Ouro Preto, e segundo informações da Polícia Militar, teria levado apenas uma pia da cozinha.

A PM compareceu depois que o solicitante de 81 anos avistou um indivíduo semelhante a Renan em uma casa vizinha a sua. Logo após as informações, os policiais militares localizaram-no em sua casa, justamente com a pia.

Não se sabe ao certo os motivos do assalto, nem o que levou Renan Muller a ser tão autêntico assim. A duvida paira, mas o senhor da Rua dos Inconfidentes ainda clama por sua pia que não saiu da sala de operações da Polícia Militar.

 

PM tenta vencer assassinato “no grito” 26/08/2009

Já se imaginou andando pelas pacatas ruas de Minas Gerais quando, de repente, um desesperante berro escapa de um carro de som com os seguintes dizeres:

– VOCÊ QUE PRETENDE MATAR ALGUÉM, CUIDADO! A POLÍCIA MILITAR ESTÁ DE OLHO!

Parece uma situação de caos meio futurista, uma repressão um tanto quanto curiosa. Mas sim, é exatamente isso que está acontecendo na cidade de Santa Luzia, localizada na região metropolitana de Belo Horizonte.

Santa Luzia, com pouco mais de 200 mil habitantes, faz parte do circuito das cidades históricas de Minas Gerais (o mesmo circuito que encaixa Ouro Preto e Mariana – ressaltando que a loucura, de fato, não é mera coincidência).

O novo método estabelecido pela PM é mais uma tentativa de apaziguar a ação criminosa na cidade, visto que o número de assassinatos aumentou 70% em comparação com o mesmo período do ano passado, colocando a cidade no ranking das 60 cidades mais violentas de Minas Gerais.

A PM já tentou anteriormente outras estratégias para combater os crimes na cidade, como o caso do “botão do pânico” (pois é, fatos inusitados andam a solta pela cidade). Tal botão era acionado pelo motorista do ônibus caso esteja sendo assaltado, fazendo surgir no painel o aviso de “Socorro!”.

A nova estratégia do carro gritante entrou em funcionamento ontem, dia 23 de agosto de 2009. O carro circulará por duas horas em cada turno (manhã, tarde e noite), sempre acompanhado de um carro da polícia.

É isso aí. Vamos ver quem ganha no grito dessa vez.

 

O Início 24/08/2009

Bom dia, gente!

Esse blog, não é por nada não, mas deve ser o meu décimo em vida. Não consegui sossegar em nenhum nenhum! Uns foram se perdendo pelo tempo, outros fora de moda, outros poéticos demais e outros ainda políticos demais.

Agora em nova fase, vamos tentar uma apresentação singela! hehe

Meu nome é Tábata Romero, estudo jornalismo na UFOP (Universidade Federal de Ouro Preto). Tenho completas 20 primaveras (ou verões, nasci em janeiro. como preferir). Moro em Mariana, numa casinha simpática, de portas de vidro, cortina curta e com as melhores pessoas desse mundo. Faço estágio na TV Inconfidentes de Ouro Preto, afiliada da TV Cultura, participo da Produção de Programas, faço pautas, ligo muito para autoridades e já conversei com o Tunay no telefone. Gosto de dias frios, porém ensolarados (aquele solzinho que brilha e não queima, só dá preguiça). Gosto de ler classificados, blogs de fofoca, ver desenho animado, ver o palmeiras jogar (e melhor, ganhar), jornalismo ambiental, reportagens de tv e acordar cedo. Tenho o nome no Google, mas também no SPC.

Vamos fazer assim, nem cá, nem lá. Mas com muito cá e lá!
Sim, isso aqui ficou una mierda. Tristesse.